Ponte Hercílio Luz – Florianópolis – SC

Nesta semana a Ponte Hercílio Luz, localizada em nossa Ilha da Magia completou 87 anos, e assim o My Friend in Floripa homenageia o principal cartão postal da ilha lhes apresentando um pouquinho da história da Ponte.

Ponte Hercílio Luz

Ponte Hercílio Luz

História

A ponte foi projetada e construída durante o governo de Hercílio Luz para ser a primeira ligação terrestre entre a ilha e o continente. O idealizador não viu seu sonho ser concluído, pois morreu em 1924, doze dias depois de inaugurar uma réplica de madeira, construída na Praça XV especialmente para o ato simbólico. O nome da obra seria Ponte da Independência, o qual foi mudado após a morte de seu idealizador, em póstuma homenagem.

O projeto é de autoria dos engenheiros norte-americanos Robinson e Steinman, e todo o material nela empregado foi trazido dos Estados Unidos, tendo sido construída por equipe composta de dezenove técnicos especializados norte-americanos e operários catarinenses.

A inauguração da ponte Hercílio Luz, numa tarde chuvosa, em 13 de maio de 1926, acabou com um antigo sofrimento dos então 40 mil habitantes de Florianópolis: depender de balsas para atravessar da ilha ao continente ou vice-versa.

O governador Hercílio Luz resolveu construir a ponte para consolidar Florianópolis como capital de Santa Catarina. Àquela altura, as outras cidades do estado consideravam a ilha muito distante para ser o centro administrativo e político do estado e, em consequência, havia um movimento pregando a mudança da capital para Lages.

Depois de obter empréstimo equivalente a dois orçamentos anuais do Estado de Santa Catarina, o governo finalmente iniciou a construção da ponte em 1922. Todo o material foi trazido pelos norte-americanos, os engenheiros Robinson e Steinmann. O pagamento dos empréstimos, feitos junto a bancos norte-americanos, só foi concluído em 1978, mais de 50 anos após a inauguração da ponte.

Década de 60 - Ponte Hercílio Luz

Década de 60 – Ponte Hercílio Luz

Tombamento

Desde que foi fechada, em 1982, por medida de segurança, a Ponte Hercílio Luz serviu apenas de cartão postal, como ponto de referência e para embelezamento da cidade. Reaberta em 15 de março de 1988 somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal, foi novamente fechada por completo em 4 de julhode 1991, depois que um relatório de análise de viabilidade da reabertura do tráfego da ponte foi apresentado em fevereiro de 1990.

O pesadelo do desabamento tornou-se constante na vida das pessoas. Esse temor, entretanto, foi eliminado justamente no dia em que a ponte completou 71 anos de idade. A obra clássica da engenharia internacional foi tombada como patrimônio histórico e artístico.

O mirante situado à cabeceira insular proporciona uma das mais belas vistas panorâmicas do centro da cidade. Na área também estão situados o Museu da Ponte e o Parque da Luz (Florianópolis). Os governadores decidiram deixá-la pois é o simbolo de Forianópolis

Restauração

Uma parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado e a Prefeitura de112703 Florianópolis em 2005 proporcionou o início das obras de restauração da ponte Hercílio Luz. O prazo máximo para a entrega da restauração era 13 de maio de 2012, quando a ponte completasse 86 anos. Mas a burocracia, aliada à mudança no comando do governo do estado, fez com que as obras atrasassem. O novo prazo de entrega é para a metade de 2013.

87 ANOS

A comemoração dos 87 anos da ponte Hercílio Luz foi marcada por diálogos sobre alternativas de como usá-la para ajudar na mobilidade urbana de Florianópolis. O prefeito da Capital, Cesar Souza Junior, esteve reunido na manhã desta segunda-feira, 13, na Associação Catarinense dos Engenheiros (ACE), em Coqueiros, com uma comissão que debateu o sistema viário no entorno e os tipos de veículos que poderão atravessar a ligação. A Associação Catarinense de Imprensa (ACI), atuou em parceria da ACE na organização do evento.

Antes do início das discussões sobre os rumos da ponte, um bolo com o formato da ponte homenageada foi servido aos convidados. Logo depois, o Professor, Dr. Roberto de Oliveira apresentou a palestra “Hercílio Luz – Como pretende utilizá-la?”, expondo as possibilidades de uso da ponte.

Depois foi a vez do prefeito Cesar Souza Júnior, que falou sobre o planejamento urbano para o entorno da Hercílio Luz. O chefe do executivo municipal destacou a importância de um planejamento bem feito para que a cidade se readapte ao uso desta ligação que não é utilizada desde 1982.

‘’A Visão da Comunidade’’ foi a última etapa da programação, com participação de membros do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Regional de Agronomia e Engenharia (CREA) e diversas outras entidades de Florianópolis em um debate sobre s expectativas a respeito da ponte.

 

Prefeitura de Florianópolis debate o futuro da Ponte Hercílio Luz

Um estudo previsto para ser concluído nos próximos 45 dias deverá apontar as alternativas de uso para a Ponte Hercílio Luz. A principal questão em análise é o uso como corredor de transporte de massas ou de veículos de pequeno porte.

As informações foram prestadas nesta segunda-feira (13) pelo prefeito da capital, César Souza Júnior, durante o ato de comemoração dos 87 anos daquela obra. “Embora não se duvide do aspecto histórico e cultural da Ponte Hercílio Luz tanto para Florianópolis, quanto para toda Santa Catarina e mesmo Brasil, não podemos abrir mão de seu papel dentro da mobilidade urbana”, destacou ele.

O evento, promovido pela Associação Catarinense de Engenheiros, contou ainda com a presença do secretário de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchinni, do presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Joares Ponticeli, do presidente da Câmara de Vereadores da capital, César de Faria, do deputado federal, Esperidião Amin, e do superintendente do IPUF e Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Dalmo Vieira Filho.

A proposta da Prefeitura é de urbanizar toda a área próxima às cabeceiras da ponte, que nos domingos e feriados seria destinada exclusivamente às atividades de lazer. A ideia é implantar decks e outros equipamentos que permitam o uso do espaço como área de visitação e contemplação. “Mas tudo isto será analisado e ouvida a sociedade através de suas instâncias representativas”, garantiu o prefeito.

 

Fonte: DeOlhonaIlha; Wikipedia; Floripamanha

 

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s