Ponte Hercílio Luz – Florianópolis – SC

Nesta semana a Ponte Hercílio Luz, localizada em nossa Ilha da Magia completou 87 anos, e assim o My Friend in Floripa homenageia o principal cartão postal da ilha lhes apresentando um pouquinho da história da Ponte.

Ponte Hercílio Luz

Ponte Hercílio Luz

História

A ponte foi projetada e construída durante o governo de Hercílio Luz para ser a primeira ligação terrestre entre a ilha e o continente. O idealizador não viu seu sonho ser concluído, pois morreu em 1924, doze dias depois de inaugurar uma réplica de madeira, construída na Praça XV especialmente para o ato simbólico. O nome da obra seria Ponte da Independência, o qual foi mudado após a morte de seu idealizador, em póstuma homenagem.

O projeto é de autoria dos engenheiros norte-americanos Robinson e Steinman, e todo o material nela empregado foi trazido dos Estados Unidos, tendo sido construída por equipe composta de dezenove técnicos especializados norte-americanos e operários catarinenses.

A inauguração da ponte Hercílio Luz, numa tarde chuvosa, em 13 de maio de 1926, acabou com um antigo sofrimento dos então 40 mil habitantes de Florianópolis: depender de balsas para atravessar da ilha ao continente ou vice-versa.

O governador Hercílio Luz resolveu construir a ponte para consolidar Florianópolis como capital de Santa Catarina. Àquela altura, as outras cidades do estado consideravam a ilha muito distante para ser o centro administrativo e político do estado e, em consequência, havia um movimento pregando a mudança da capital para Lages.

Depois de obter empréstimo equivalente a dois orçamentos anuais do Estado de Santa Catarina, o governo finalmente iniciou a construção da ponte em 1922. Todo o material foi trazido pelos norte-americanos, os engenheiros Robinson e Steinmann. O pagamento dos empréstimos, feitos junto a bancos norte-americanos, só foi concluído em 1978, mais de 50 anos após a inauguração da ponte.

Década de 60 - Ponte Hercílio Luz

Década de 60 – Ponte Hercílio Luz

Tombamento

Desde que foi fechada, em 1982, por medida de segurança, a Ponte Hercílio Luz serviu apenas de cartão postal, como ponto de referência e para embelezamento da cidade. Reaberta em 15 de março de 1988 somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal, foi novamente fechada por completo em 4 de julhode 1991, depois que um relatório de análise de viabilidade da reabertura do tráfego da ponte foi apresentado em fevereiro de 1990.

O pesadelo do desabamento tornou-se constante na vida das pessoas. Esse temor, entretanto, foi eliminado justamente no dia em que a ponte completou 71 anos de idade. A obra clássica da engenharia internacional foi tombada como patrimônio histórico e artístico.

O mirante situado à cabeceira insular proporciona uma das mais belas vistas panorâmicas do centro da cidade. Na área também estão situados o Museu da Ponte e o Parque da Luz (Florianópolis). Os governadores decidiram deixá-la pois é o simbolo de Forianópolis

Restauração

Uma parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado e a Prefeitura de112703 Florianópolis em 2005 proporcionou o início das obras de restauração da ponte Hercílio Luz. O prazo máximo para a entrega da restauração era 13 de maio de 2012, quando a ponte completasse 86 anos. Mas a burocracia, aliada à mudança no comando do governo do estado, fez com que as obras atrasassem. O novo prazo de entrega é para a metade de 2013.

87 ANOS

A comemoração dos 87 anos da ponte Hercílio Luz foi marcada por diálogos sobre alternativas de como usá-la para ajudar na mobilidade urbana de Florianópolis. O prefeito da Capital, Cesar Souza Junior, esteve reunido na manhã desta segunda-feira, 13, na Associação Catarinense dos Engenheiros (ACE), em Coqueiros, com uma comissão que debateu o sistema viário no entorno e os tipos de veículos que poderão atravessar a ligação. A Associação Catarinense de Imprensa (ACI), atuou em parceria da ACE na organização do evento.

Antes do início das discussões sobre os rumos da ponte, um bolo com o formato da ponte homenageada foi servido aos convidados. Logo depois, o Professor, Dr. Roberto de Oliveira apresentou a palestra “Hercílio Luz – Como pretende utilizá-la?”, expondo as possibilidades de uso da ponte.

Depois foi a vez do prefeito Cesar Souza Júnior, que falou sobre o planejamento urbano para o entorno da Hercílio Luz. O chefe do executivo municipal destacou a importância de um planejamento bem feito para que a cidade se readapte ao uso desta ligação que não é utilizada desde 1982.

‘’A Visão da Comunidade’’ foi a última etapa da programação, com participação de membros do Ministério Público, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Conselho Regional de Agronomia e Engenharia (CREA) e diversas outras entidades de Florianópolis em um debate sobre s expectativas a respeito da ponte.

 

Prefeitura de Florianópolis debate o futuro da Ponte Hercílio Luz

Um estudo previsto para ser concluído nos próximos 45 dias deverá apontar as alternativas de uso para a Ponte Hercílio Luz. A principal questão em análise é o uso como corredor de transporte de massas ou de veículos de pequeno porte.

As informações foram prestadas nesta segunda-feira (13) pelo prefeito da capital, César Souza Júnior, durante o ato de comemoração dos 87 anos daquela obra. “Embora não se duvide do aspecto histórico e cultural da Ponte Hercílio Luz tanto para Florianópolis, quanto para toda Santa Catarina e mesmo Brasil, não podemos abrir mão de seu papel dentro da mobilidade urbana”, destacou ele.

O evento, promovido pela Associação Catarinense de Engenheiros, contou ainda com a presença do secretário de Estado da Infraestrutura, Valdir Cobalchinni, do presidente da Assembleia Legislativa de Santa Catarina, Joares Ponticeli, do presidente da Câmara de Vereadores da capital, César de Faria, do deputado federal, Esperidião Amin, e do superintendente do IPUF e Secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano, Dalmo Vieira Filho.

A proposta da Prefeitura é de urbanizar toda a área próxima às cabeceiras da ponte, que nos domingos e feriados seria destinada exclusivamente às atividades de lazer. A ideia é implantar decks e outros equipamentos que permitam o uso do espaço como área de visitação e contemplação. “Mas tudo isto será analisado e ouvida a sociedade através de suas instâncias representativas”, garantiu o prefeito.

 

Fonte: DeOlhonaIlha; Wikipedia; Floripamanha

 

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

Turismo de aventura, ecoturismo e turismo sustentável, qual a diferença?

Turismo de aventura, ecoturismo e turismo sustentável, entenda a diferença 

Mirante do alto do Morro, em direção ao Pantano do Sul

Mirante do alto do Morro, em direção ao Pantano do Sul – Florianópolis

É a modalidade em que o turista protagoniza atividades de aventura (entendidas como “experiências físicas e sensoriais recreativas que envolvem desafios e que podem proporcionar sensações diversas como liberdade, prazer e superação”) como canoagem, ciclismo, arborismo e mergulho. As práticas podem ocorrer em diversos espaços (natural, construído, urbano, rural) e são de caráter recreativo e não competitivo – quando há competição, é considerado Turismo de Esportes.

Ecoturismo (ou turismo ecológico)

Segmento que considera viagens a áreas naturais como uma atividade responsável, que incentiva aconservação do patrimônio natural e cultural e promove o bem-estar das populações locais e a consciência ambiental nos turistas. Por isso, o ecoturismo pressupõe atividades que promovem a reflexão e a integração entre homem e ambiente, com envolvimento do turista nas questões relacionadas à conservação dos recursos do destino escolhido, que deve ser aproveitado de forma “ecologicamente suportável a longo prazo, economicamente viável, assim como ética e socialmente equitativo para as comunidades locais”, segundo a OMT (Organização Mundial do Turismo).

Turismo sustentável

É mais que um segmento do turismo – representa, na verdade, um conceito dentro do qual se encaixam todos os “tipos”, como ecoturismo e de aventura. Segundo a Organização Mundial de Turismo e o Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, os princípios do Turismo Sustentável “são aplicáveis e devem servir de premissa para todos os tipos de turismo em quaisquer destinos”. Um turismo que se desenvolve de forma sustentável envolve questões como a gestão dos recursos econômicos, sociais e estéticos, e mantém a diversidade biológica e particularidades culturais.

Fonte: Ministério do Turismo

Quer explorar mais as regiões de turismo de aventura na região de Florianópolis!?? Entre em contato com My Friend in Floripa!! =)

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

Fortalezas da Ilha

Ao redor da Ilha de Santa catarina, mais conhecida como Florianópolis, há  Fortes que faziam a proteção da Ilha entre os séculos XVII e XIX.

O My Friend in Floripa vem apresentar a vocês um pouco da história de um dos mais procurados passeios na ilha, durante todo o ano.

Ilha de Anhatomirim

Ilha de Anhatomirim

Construídas pelos portugueses quando o Sul do Brasil era disputado por Portugal e Espanha, os fortes da Ilha de Santa Catarina compuseram um sistema defensivo para impedir a invasão espanhola nas então desconhecidas terras do Sul.

As fortalezas são o legado desta época fascinante e turbulenta em que Silva Paes, engenheiro militar e primeiro governador da Capitania de Santa Catarina, toma posse (1739) e , cumprindo uma decisão real, inicia a construção da Fortaleza de Santa Cruz, em uma pequena ilha na entrada da baía norte, chamada Anhatomirim.

Após um ano, devido ao extraordinário valor estratégico que portugueses e espanhóis davam à Ilha de Santa Catarina, tem início a construção de mais duas fortificações, a Fortaleza de Santo Antônio, em outra pequena ilha na entrada da baía norte chamada Raton Grande, e a Fortaleza de São José da Ponta Grossa, entre as praias de Daniela e Jurerê, na própria Ilha. Deste modo, constituiu-se um triângulo fortificado à barra norte da Ilha de Santa Catarina.

Fortaleza de Santo Antonio - Ratones

Fortaleza de Santo Antonio – Ratones

Fortaleza de Santo Antonio - Ratones

Fortaleza de Santo Antonio – Ratones

Em 1742 tem início a construção de uma quarta fortificação, a Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição, localizada na Ilha de Araçatuba, com a função de guarnecer o estreito canal de entrada da baía sul. A fortaleza integra o Parque da Serra do Tabuleiro. Sua construção completaria o que Silva Paes julgava um sistema defensivo, adequado para a Vila do Desterro, principalmente com o triângulo defensivo formado pelas três fortalezas da baía norte.

Fortaleza de Nossa Sra da Conceição - Araçatuba

Fortaleza de Nossa Sra da Conceição – Araçatuba

     O sistema de fortificações na barra norte da Ilha fracassou totalmente na única defensiva em que participou. Em 1777, os espanhóis, comandados por D. Zeballos, invadiram a Ilha, renderam sem lutas as fortalezas, e conquistaram a Desterro. Mais tarde, pelo Tratado de Santo Ildefonso, a Ilha de Santa Catarina seria restituída à Coroa Lusitana, no entanto, caberia ao vencido, o comprometimento que “em nenhum tempo, de paz ou de guerra, em que Portugal não fosse parte, seria a Ilha aproveitada como base naval, nem mesmo transitória”.

     O Sistema Defensivo de Silva Paes foi incrementado, nas décadas seguintes, com a construção do Forte de São Francisco, na Praia de Fora, e a Fortaleza de Santana, na ponta da Ilha, mais próxima do continente, onde viria a ser construída a Ponte Hercílio Luz. Foi instalada também, quase ao lado do Forte de São José da Ponta Grossa, a Bateria de São Caetano e começado o Forte de São Luiz, no final da Praia de Fora.

     Em alguma data anterior a 1786, é levantada a Fortaleza de Nossa Senhora da Conceição da Lagoa, cujo local exato de construção é ignorado, mesmo porque, de tal edificação não restou qualquer ruína.

Visitando a Ilha da Magia, não deixe de realizar este incrível passeio que te leva através dos fortes, Baía dos Golfinhos, Baía Norte da Ilha, passando pela Ponte Hercílio Luz. Vale a pena conferir!!

Quaisquer necessidades na realização do passeio, o My Friend in Floripa providência para você. Entre em contato e saiba mais!

Fonte: Guia Floripa

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

Floribike: Como funcionará em Florianópolis

Sistema de bicicletas coletivas de Florianópolis deve se tornar um dos melhores da América Latina

FLORIBIKE

O Floribike, que prevê a implantação de um total de 664 bicicletas compartilhadas em 111 estações, contemplando 68 pontos da capital catarinense, tem sido discutido desde 2011. O projeto, abarcado dentro da Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável (SMCTDES), vem sendo resultado de debates e avaliações dentro do Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) e da Comissão Municipal de Mobilidade Urbana por Bicicleta (Pró-Bici), com apoio da Secretaria Municipal de Transportes, Mobilidade e Terminais (SMTMT).

Estão previstos dois módulos. No Centro, o projeto segue a microrrede cicloviária planejada desde 2008, com estações distantes no máximo 400m entre si, próximo ao padrão europeu. A empresa que for implantar as 66 estações, com 810 suportes para 405 bicicletas nos  41 pontos de aluguel do Centro, também pode colaborar para a implantação desta microrrede, cujo projeto sairá do IPUF.

Na Bacia do Itacorubi, estão previstas 45 estações, com 518 suportes e 259 bicicletas em 27 locais. Como a rede cicloviária integrada está defasada em relação ao Centro, foram contemplados os principais pontos de origem e destino.

FLORIBIKE 2

 

Três empresas estão na disputa: Movement Barcelona, Serttel e Compartibike, que já tem projetos em funcionamento em outras cidades do país, e até no exterior.

A vencedora do edital ficará responsável, também, pela futura ampliação do sistema, cujas discussões ficarão a cargo do corpo técnico do IPUF e da Pró-Bici. O aumento no número de bicicletas e na quantidade de estações por pontos também passarão por avaliação destes órgãos. O adensamento das estações na Bacia do Itacorubi pode ocorrer com a construção de determinadas estruturas cicloviárias na região, bem como a ampliação do sistema para bairros do continente e para o sul da Ilha, como a planície do Campeche, serão objetos de estudos específicos.

O usuário terá que se cadastrar no sistema antes de usá-lo. Ele poderá pegar a bicicleta numa estação e deixá-la em outra. Ao menos os primeiros 40min de uso serão gratuitos.

Os valores, bem como as formas de aquisição de créditos e características dos sistemas, são objetos da licitação. Ela prevê também uma futura integração com os demais sistemas de transporte coletivo.

Atualmente, a demanda reprimida de ciclistas em Florianópolis é de 74%, segundo a pesquisa “Transporte por bicicleta em cidades catarinenses: metodologia para levantamento da realidade e recomendações para incremento da sua participação na mobilidade urbana” (Pesquisa Bici SC). São pessoas que passariam a utilizar mais esse meio de transporte se houvesse melhores condições para o seu usufruto.

Fonte: http://bicicletanarua.wordpress.com/2013/03/21/xii-especial-floribike-como-funcionara-em-florianopolis/

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

Acontece em Floripa – Floripa TAP 2013

Workshop de sapateado, Floripa TAP 2013, abre inscrições até o dia 5 de abril. O evento acontece de  5 a 7 de abril e dentre as atrações há convidados nacionais e internacionais já confirmados.

Na programação podem ser encontradas aulas (workshops), palestras e apresentações.

FLORIPA TAP 2013 - EMAIL MKT

Maiores informações em:

http://www.garagemdadanca.com.br/lista_de_eventos/4127/floripa_tap_2013

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

 

 

Floripa 287 anos! Continente celebra o aniversário da cidade

Amanhã é o GRANDE dia!!! Dia do aniversário da nossa querida Ilha da Magia, Ilha de Santa Catarina, Ilha do Desterro, Florianópolis ou Floripa!! Chame como quiser, nossa querida terrinha completa 287 anos amanhã, 23 de março de 2013, e o My Friend in Floripa, como grande amigo da cidade e dos cidadãos, coloca para vocês a programação especial que a Prefeitura de Florianópolis preparou para festejar e comemorar mais este ano de vida!

fpolis

Programação será intensa no Continente, com atrações no Parque de Coqueiros, Praça Nossa Senhora de Fátima, Beira-mar Continental e na Biblioteca Municipal.

Florianópolis está de aniversário no próximo sábado, dia 23 de março, e a programação se estende por toda a cidade. No Continente serão várias atividades, entre elas, um passeio ciclístico e o show da Banda Iriê, além de eventos da Maratona Cultural, que acontecem do dia 22 ao dia 24.

irieA Praça Nossa Senhora de Fátima terá uma grande festa, com show da Banda Iriê, participação do baixista Celso Pixinga e do trompetista Renato Farias, a partir das 14h do sábado, feira de artesanato e muitas outras atrações.

Na Avenida Beira-mar Continental, a Secretaria do Continente, em parceria com a Unique e o Sun Towers Residence, realiza um passeio ciclístico, a partir das 9h, que vai sortear uma bicicleta. O circuito começa na Beira-mar Continental vai até a Ilha e termina de volta ao Continente em frente ao Sun Towers Residence. Às 11h, terá show com Darci.

Durante a Maratona Cultura, a Biblioteca Municipal Professor Barreiros Filho vai apresentar várias peças de teatro. No dia 23, a programação terá A Pequena Vendedora de Fósforos, às 11h, O Velho Lobo do Mar, às 15h, e apresentação dos filmes Calango, 3×4, Alice em lugar algum e Mama Cavalo, com sessão iniciando às 16h.

Angela Beatriz

Angela Beatriz

O Parque de Coqueiros também será palco de muitas atrações, começando com a peça de Teatro O Louco Magnético, às 10h, ações comunitárias durante todo o dia, banda da Polícia Militar, às 12h, dança de salão, às 14h30min, Cravo da Terra, às 15h, o Cassio Moura Quarteto de Jazz, às 16h, e Angela Beatriz (reggae), às 17h.

O grande show do Dazaranha está marcado para às 19h no Parque de Coqueiros, depois da apresentação de Nos Trink Crew, danças urbanas que começam às 18h30min.

Banda Dazaranha

Banda Dazaranha

No domingo, dia 24, o Parque de Coqueiros terá outras atrações: às 10h30min, teatro infantil com a peça Uma Aventura na Ilha dos Carijós, shows infantis, grupo de danças húngaras e dança urbana, o Boi de Mamão do Sambaqui, às 15h, Gustavo Cabeza (folk) às 15h30min, Samambaia Sound Club (groove) às 16h30min e o Grupo Engenho (regionalista) às 17h30min.

O grande show do domingo é com Jorge Mautner, no Parque de Coqueiros, às 19h.

Confira a programação na ilha em:

https://myfriendinfloripa.wordpress.com/2013/03/22/floripa-287-anos-comemoracoes-na-ilha/

Fonte: Prefeitura de Florianópolis

 

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2

Floripa 287 anos – Comemorações na ilha

Amanhã é o GRANDE dia!!! Dia do aniversário da nossa querida Ilha da Magia, Ilha de Santa Catarina, Ilha do Desterro, Florianópolis ou Floripa!! Chame como quiser, nossa querida terrinha completa 287 anos amanhã, 23 de março de 2013, e o My Friend in Floripa, como grande amigo da cidade e dos cidadãos, coloca para vocês a programação especial que a Prefeitura de Florianópolis preparou para festejar e comemorar mais este ano de vida!

Programação do aniversário da cidade na Ilha da Magia

Os festejos aos 287 anos de Florianópolis seguem até o final do mês de março

Ponte Hercílio Luz

Ponte Hercílio Luz

Florianópolis completa 287 anos no próximo sábado, dia 23 de março. Para comemorar o aniversário da cidade a Prefeitura Municipal preparou uma extensa programação com diversas atividades, todas gratuitas. Música, dança, concurso de fotografias, teatro, atividades esportivas, inaugurações, cinema, passeios ciclístico estão na programação especial que vai até o final do mês de março.

A 3ª edição da Maratona Cultural, evento que oficialmente passa a ser em comemoração ao aniversário da cidade integra o calendário de eventos. Entre os dias 22, 23 e 24 de março, serão mais de 36 horas de programação.

O tradicional Parabéns a cidade e corte do bolo vai ser realizado em cinco locais diferentes. Na Tapera às 10 horas, No centro Comunitário do Morro do Mocotó às 11:30, ao meio dia no Parque de Coqueiros, às 14 horas no Monte Cristo e para finalizar às 16 horas na Vila União.

Além da extensa programação gratuita em comemoração aos 287 anos de Florianópolis a cidade também recebe diversos  eventos privados.

Confira a programação completa em:

http://www.pmf.sc.gov.br/noticias/index.php?pagina=notpagina&noti=8406

Programação na REGIÃO CONTINENTAL

https://myfriendinfloripa.wordpress.com/2013/03/22/floripa-287-anos-continente-celebra-o-aniversario-da-cidade/

Diana Vieira – My Friend in Floripa

logo mff 2